OPINIÃO

Toda nudez será castigada. Será mesmo?


POR: Juliana Seben
16-06-2020 - 10:03
COMPARTILHAR
icon-facebook icon-twitter icon-whatsapp
173 visualizações

“Toda nudez será castigada” é o nome de uma peça teatral escrita por Nelson Rodrigues, em 1965. Antes de começar a escrever este texto, eu não sabia do que se tratava, mas foi a partir dessa lembrança que eu me motivei a juntar aqui algumas palavras e transformá-las em opinião.

O motivo? Bem, eu não acho que toda a nudez, de fato, é castigada, quando dados da ONU indicam que 95% de todos os comportamentos agressivos e difamadores da internet tenham as mulheres como alvo. São casos de violência, como por exemplo, quando as vítimas (cerca de 120 mulheres por dia), têm suas fotos, os chamamos nudes, divulgados sem permissão.

Este crime acontece com mais frequência do que imaginamos e, segundo os especialistas no assunto, dois são os empecilhos para inibir os autores. O primeiro é mostrar para as mulheres que elas são sim vítimas e orientá-las sobre o que fazer e o segundo é acabar com o mito da impunidade na rede.

Neste segundo caso, punições mais severas são as indicações mais encontradas. Foi pensando nessa falta de instrução que foi criado o site Conexões que salvam, que reúne informações sobre o que é considerado violência online (que vai além da exposição de fotos sem permissão), como podemos denunciar e principalmente acolhimento.

A criadora transformou a causa em sua missão de vida, depois de ter sua vida destruída pelo ex-companheiro que praticou o que é chamado de “pornografia da vingança”. A criação da página também foi uma forma de evitar que mais vítimas da pornografia da vingança façam parte das tristes estatísticas de meninas e mulheres que acabam cometendo até suicídio por terem sua intimidade exposta e sua vida social privada.

Pesquisas feitas pelo Programa de Aprimoramento das Informações de Mortalidade, da cidade de São Paulo, indicam que o suicídio é a segunda maior causa de morte entre mulheres de 15 a 29 anos (ficando atrás apenas dos homicídios) e um dos motivos são os casos de depressão resultantes dessa exposição. A vergonha, neste caso, é mais uma culpa que a mulher carrega. Afinal, acaba sendo responsabilizada única e exclusivamente, já que “fez por que quis” ou “sabia dos riscos”.

É muito comum ouvirmos isso e essa opinião revela o que eu quis dizer no começo. O corpo da mulher, hipersexualizado, sempre terá sua nudez castigada. E esse açoite virá dos grupos de whatsapp, da escola, do trabalho, da família, da sociedade como um todo. E cada um de nós, quando replicamos fotos espalhadas sem autorização, é responsável por uma marca que fere profundamente uma vida.

A culpa, senhoras e senhores, é de todos nós, que não denunciamos quando recebemos. E o pior, espalhamos a notícia. Que esquecemos que por trás de um nude há uma história, um voto de confiança e principalmente o machismo incrustado no homem que pensa que a mulher é seu objeto. E antes que você pense que ela “se coloca como objeto fazendo as fotos” eu adapto e repito: que todo compartilhamento ilegal seja castigado.

MAIS LIDAS DA SEMANA

MAIS LIDAS DA SEMANA

VER MAIS NOTÍCIAS

OPINIÃO

TOP 10

© 2020 100e7 FM - Todos os direitos reservados.

DESENVOLVIDO POR: ORANGE TECNOLOGIA PARA INTERNET